LIMITE (uma resposta à Lud*)

Durante muitos anos tive muita dificuldade com a palavra LIMITE!

Por um lado, não sabia quais eram os MEUS limites, e pisava, constantemente, o meu próprio risco (com todas as consequências que isso acarreta). Por outro lado, não conseguia impôr limites a determinadas pessoas, e permitia que ME invadissem… entrassem em mim…  despejassem ou levassem de dentro de mim o que quisessem…

passei anos a subir montanhas, lesionada, sem muletas, às vezes com mais forças, outras a arrastar os pés… mas SUBIA SEMPRE! Sabia que o esforço era enorme, contudo considerava que uma vez subida a serra, tudo iria passar…

passei anos em eu que dominava a arte de engolir palavras que deveria vomitar… sem perceber que o meu estômago, pequenino, não conseguia digerir tudo (eu achava que sim) e algum dia havia de pagar a conta… 

Será que era naive ou pretenciosa? … às vezes eu parecia sentir que era a Super Mulher: eu podia, eu fazia, eu ia, eu aguentava, eu não desistia,… Por outro lado, havia que ser melhor pessoa! Nada de conflitos: eu entendia, eu ouvia, eu concedia, eu não respondia

E fui obrigada a compreender a duras penas, que NÓS NÃO AGUENTAMOS TUDO… Todos temos um LIMITE… E eu não era excepção…

… porque afinal somos, só, humanos…

… porque metade de mim é rocha… e a outra metade cristal… :)

Obrigada pela companhia, Raquel :)

*podem ver o post da Lud, que deu origem a esta minha reflexão, aqui: LIMITE :)

Advertisements

13 thoughts on “LIMITE (uma resposta à Lud*)

  1. Isso é um mal das boas pessoas… Eu tb sou assim, as pessoas esperam q eu seja sempre mais forte q eu sou. E eu sempre cêdo, sempre respeito, sempre aceito, sempre perdoo. Mas isso tudo tem q acontecer de livre espontanea vontade e não por imposição sua ou de alguém. Só somos magoados qdo as palavras ou ações da outra pessoa nos ferem por serem VERDADEIRAS, se não forem o melhor é aprender a ignorar. Isso demanda muitas e muitas passagens e aprendizagem aqui na terra.

  2. Raquel vc não é de rocha é fina e delicada como uma flor, o mal das flores é esse encanta e estigmatiza as pessoas. Desejo boa sorte nessa nova fase e que Deus te abençoe.

    Bjus.

    • Neila… fiquei TAO FELIZ ao ler o teu comentário! :) é bom sentir q nao sou a única :) espero q ao leres também tenhas reflectido como eu reflecti qdo o escrevi :)
      beijo grande!!

    • :) ser cristal não é um problema ;) desde q isso não te faça infeliz, nao te faça mal! … o importante é saber pedir ajuda se não conseguirmos carregar o peso todo!! =)
      beijo Luma e obrigada pela visita!

    • Rai… :) BEM VINDA! :) Fico mesmo feliz que tenhas gostado… e que te tenha feito pensar =) é bom colocar as coisas em causa… pensar… rever…
      Tudo isso faz-nos crescer :) e é ISSO q eu pretendo para mim… e para os outros também! (especialmente pessoas como TU! ;))
      Muito obrigada pelo comentário :) beijo!!

    • Faby, fico TÃO feliz que te tenhas identificado com o meu texto :) Porque, por um lado, significa que não estou sozinha :) e por outro, da-me motivação para continuar a escrever… como eu sempre digo: para inspirar os outros e para ME inspirar =)
      Obrigada pela contínua presença nesta minha viagem ;)

what do you think? please feel free to share :)

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s