Tira a mão do queixo não penses mais nisso… :)

Tira a mão do queixo não penses mais nisso
o que lá vai já deu o que tinha a dar
quem ganhou ganhou e usou-se disso
quem perdeu há-de ter mais cartas p´ra dar
E enquanto alguns fazem figura
outros sucumbem à batota
chega aonde tu quiseres
mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada p´ra andar
a gente não vai parar
enquanto houver estrada p´ra andar
enquanto houver ventos e mar
a gente vai continuar
enquanto houver ventos e mar

todos náo pagamos por tudo o que usamos
o sistema é antigo e não poupa ninguém
somos todos escravos do que precisamos
reduz as necessidades se queres passar bem
que a dependência é uma besta
que dá cabo do desejo
a liberdade é uma maluca
que sabe quanto vale um beijo

Jorge Palma – “A gente vai continuar”

O mais importante de TUDO…

O mais importante de TUDO é não perdermos o foco: SER FELIZ! :D

E isso, em minha opinião, aplica-se ao trabalho também! De que adianta “fazer carreira”, tropeçar nos outros, chegar “ao topo” e viver constantemente em stress, ansiedade, “prisão”…! Não é?

Qual é o objectivo principal da Vida? Se me perguntarem, eu respondo a gritar a plenos pulmões: SER FELIZ! :)

E não num sentido abstracto ou inalcansável!! Mas… um sentimento: sentir-me feliz por dentro… no dia-a-dia… Não necessariamente TODO o dia, mas invariavelmente TODOS os dias…

E é isso que me guia… É também é isso que me faz levantar de cada vez que sinto que o meu fardo é demasiado pesado e não aguento mais! (E, nestes últimos meses, peso não tem faltado…).

Mas eu recuso-me a não ser feliz! Por isso, levanto-me, sacudo a poeira e SIGO :)

Quem vem comigo?

Raquel :)

Escolhas!

A vida é feita de pequenas escolhas (isso todos mais ou menos sabemos…). Mas, até que ponto estamos conscientes do impacto de cada escolha no nosso futuro, no nosso bem-estar, na nossa contínua construção da felicidade?

É curioso pensar nisso…

Até que ponto as escolhas são fruto do acaso, fruto de uma sequência de acontecimentos ou são realmente Escolhas nossas, conscientes?

Até que ponto somos realmente nós a comandar a nossa vida, ou deixamo-nos ser comandados por essas escolhas que são feitas de forma não-consciente e que acabamos por nem dar valor… essas mesmas escolhas que nos vão alterar a vida de forma profunda, mudar o nosso rumo e até a nossa personalidade? Continue reading